Caixa sensorial: jardim de gelatina

gelatina-sensorial-frutas2

Sempre incentivamos a experimentação através das mãos em nossas brincadeiras sensoriais dentro e fora de casa. Até mesmo na introdução alimentar dos meninos, quando usamos a técnica BLW (Baby Led Weaning), que estimula o bebê a comer alimentos na sua forma sólida, em pedaços, sem o uso de colheres, papinhas ou mingau. Assim a criança usa as próprias mãos para agarrar a comida e levar até a boca, comendo como e quanto quiser, estimulando a autonomia. Para nós bagunça nunca foi problema.

Daí que dia desses resolvemos revisitar uma atividade tão querida a nós: a caixa de gelatina. Mas será que Antonio e Gael vão gostar? Afinal agora já dominam os movimentos corporais e correr, escalar e pular parecem atividades bem mais interessantes do que brincar parados! Convidamos então a amiga Bia, um pouco mais nova que os meninos, para bagunçar com a gente.

Montamos então uma linda caixa sensorial usando pedacinhos de frutas e legumes feitos com cortadores de biscoito. Estrelas de pêra, corações de cenoura, luas de maçã, flores de beterraba e muitos outros formatos para deixar a brincadeira mais gostosa.

Nós do Massacuca amamos caixas sensoriais! Elas são muito importantes no desenvolvimento infantil. Bebês e crianças aprendem através dos sentidos e deixar que explorem o mundo com as mãos é fundamental, principalmente na fase pré-verbal. É assim que crianças aprendem a perceber coisas como quente e frio, duro e mole, molhado e seco além de, claro, trabalhar a coordenação motora.

Assim que apresentamos a caixa de gelatina Bia bateu palminhas! Ficou feliz em ver algo tão colorido e bonito, mas não se aventurou a explorar com as mãozinhas. Já os meninos, que até então corriam pela casa, passaram por nós e ficaram interessados, querendo participar também. Claro! Mas não sem antes lavar bem lavadinho mãos e pés.

E logo foram enfiando as mãozinhas! Desenterrando, lambendo e mordendo estrelinhas de maçã, cenoura e beterraba cozida, explorando as texturas e formas da caixa. Bia observava tudo com muita curiosidade, mas ainda na dúvida se queria participar ou não. Foi quando tivemos a ideia de incluir colheres e potinhos na atividade, para ajudar a pequena a quebrar o estranhamento de brincar com as mãos. E deu certo! Ela então se soltou, e começou a tirar a gelatina da caixa com a colher e colocar nos potinhos. Não demorou a querer experimentar os pedacinhos de fruta flutuantes, dando risadinhas gostosas a cada descoberta. Depois resolveu alimentar também a mamãe, levando colheradas cheias até sua boca, muito orgulhosa da habilidade recém adquirida.

Os meninos até ensaiaram incorporar as colheres e potes na brincadeira, mas durou pouco. Gael logo voltou a mergulhar as mãozinhas na caixa para resgatar uma flor ou estrelinha. Por fim resolveu espalhar tudo pelo tapete de borracha, feliz em sentir a temperatura e a textura da gelatina. Já Antonio, empolgado com tanta bagunça, foi logo enfiando o pé inteiro na bacia! E tem coisa mais gostosa do que brincar e se lambuzar da cabeça aos pés?

Quer mergulhar na gelatina? Mais dicas depois das fotos. 

gelatina-sensorial-frutas

gelatina-sensorial-frutas3
Bia adorou ver a caixa cheia de gelatina, mas ficou na dúvida em colocar a mão ou não.
gelatina-sensorial-frutas6
Já Antonio e Gael logo mergulharam as mãozinhas na caixa.

gelatina-sensorial-frutas7

gelatina-sensorial-frutas8
Que delícia comer os pedacinhos de fruta!
gelatina-sensorial-frutas13
Bia entrou na bagunça com a chegada de colheres e potinhos.
gelatina-sensorial-frutas10
Gael testou usar a colher mas preferiu continuar brincando com as mãos.

gelatina-sensorial-frutas12

gelatina-sensorial-frutas14
Antonio quis também experimentar com o pé.

gelatina-sensorial-frutas15

gelatina-sensorial-frutas16

gelatina-sensorial-frutas18

gelatina-sensorial-frutas19
Todos comeram muitas estrelas e flores.
gelatina-sensorial-frutas17
Olha só que bagunça deliciosa!

DICAS

    • Preparamos uma grande caixa de gelatina, mas vale usar pequenos potes e colocar frutas e legumes picados.
    • Aproveite para testar alimentos que as crianças normalmente fazem cara feia para comer, mas que apresentados de forma colorida e lúdica podem ganhar um sabor especial.
    • Para deixar a brincadeira mais natural, especialmente para os bebês, use gelatina incolor com suco de frutas ou legumes para dar a cor.
    • Para desenformar pequenos potes, basta passar água morna nas laterais por alguns segundos que a gelatina logo desprende.
    • Alguns legumes, como a beterraba, costumam soltar cor. Não abuse na quantidade para não tingir demais a gelatina e perder a transparência.
    • Procure usar cores mais claras, que permitam que a criança veja os pedacinhos presos na gelatina.

PRINCIPAIS ESTÍMULOS

    • Paladar,tato, visão e olfato. Esta é uma atividade que trabalha quase todos os sentidos simultaneamente, tornando a experiência muito rica para as crianças.
    • Coordenação motora.

SEGURANÇA

    • Gelatina no chão pode ser perigoso para bebês que engatinham e crianças. Até mesmo adultos precisam tomar cuidado. Forre o piso com uma toalha para que a gelatina seja absorvida, ajudando a evitar escorregões.
    • No fim da brincadeira limpe bem os pés e as mãos dos pequenos, evitando acidentes.
    • Procure usar apenas frutas e legumes macios, que possam ser facilmente mastigados.
    •  Atenção redobrada para os muito pequenos, que podem colocar uma estrelinha inteira na boca e engasgar. Evite pedaços muito pequenos e mostre como morder ou desmanchar com as mãozinhas antes de colocar na boca.
    • Adulto sempre por perto! Não deixe crianças brincarem sem supervisão.

PREPARO e BAGUNÇA

  • Para preparar a gelatina basta seguir as instruções da embalagem.
  • Cozinhe os legumes e frutas até ficarem macios e corte em pedaços. Para criar formas divertidas, use cortadores de biscoito.
  • Deixe na geladeira até o endurecimento, que acontece em um período mínimo de quatro horas.
  • É, sem dúvida, uma das brincadeiras que mais fazem bagunça. Para tentar controlar um pouco use pequenos potes e faça a atividade em uma mesa ou no cadeirão. Colocar bandejas ou assadeiras  como base também ajuda.